Pregações de Avivamento

Chuvas de Bençãos

Postado em Atualizado em

Ezequiel capítulo 34.

Amado no Senhor, convido você para fazer comigo uma viagem voando nas Asas do Espírito Santo, através dos ensinamentos da Santa Igreja, e da Poderosa Palavra de Deus.

“Com efeito, a Igreja é o redil, do qual Cristo é: a única e necessária porta. Ela é também a grei, da qual o próprio Deus prenunciou que seria o pastor. Suas ovelhas, embora governadas por pastores humanos, são, contudo, incessantemente conduzidas e alimentadas pelo próprio Cristo, Bom Pastor e Príncipe dos pastores, que deu sua vida por suas ovelhas”. (Catecismo da Igreja Católica nº 754)

Amados o texto de Ezequiel capítulo 34 retrata três tipos de realidades vivenciadas por Israel no período em que os israelitas eram deportados para Babilônia por volta 593 antes de Cristo. Lembrando que somente os mais formados intelectualemnte eram levados cativos para Babilônia, o restante permanecia em Jerusalém também sobre as ordens babilônicas.

Amados o capítulo inicia com uma realidade da época, nada diferente dos dias de hoje. Justamente nesta época o Senhor fala ao povo através do Profeta Ezequiel, reprovando a conduta dos Pastores, que estavam apenas se alimentando do leite, vestindo-se da lã, e sacrificando as ovelhas mais gordas para dela se alimentarem. A conduta reprovada não permitia que as ovelhas se alimentassem, deixando-as desnutridas (Ezequiel 34,1.2).

A exortação do Senhor continua através do Profeta Ezequiel, fazendo referência ao descaso total dos pastores em relação ao rebanho “desnutrido”. As ovelhas fracas , não eram fortalecidas, as doentes não eram tratadas, as feridas não eram curadas, as desviadas, não eram reconduzidas ao rebanho, as perdidas não eram procuradas, e “todas eram tratadas com dureza e violência”, por isso vagavam por toda parte, espalhadas, sem que ninguém as procurassem, ou cuidassem delas.

Interessante que a Palavra do Senhor, vem como uma espada de dois gumes (Hebreus4,12). Ela vem ao encontro das Ovelhas abandonadas da casa de Israel, vem severamente ao encontro dos que haviam abandonado as ovelhas.  O Senhor agora vai reclamar cada ovelha, retirando a guarda de cada uma delas. Com isso, os pastores não poderiam mais se fartarem delas, e o mais grave, era que haviam pastores devorando as ovelhas, a ponto do Senhor dizer que iria tirar as ovelhas que estavam na “goela dos pastores” (Ezequiel 34,11).

A grande promessa para todo o rebanho, é que o próprio Deus vai assumir o pastoreio, e o cuidado com o rebanho. Agora é o Senhor quem diz: “Sou eu que apascentarei minhas ovelhas, sou eu que as farei repousar – oráculo do Senhor Javé”. (Ezequiel 34,15)

Vejamos agora a revelação da Palavra de Deus em relação aos bodes que estavam também sob o olhar do Senhor, que sonda todas as coisas (Salmos 138,2).

Quando olhamos um rebanho por cima ou de longe, não conseguimos perceber onde estão os bodes em meio as ovelhas, de longe não conseguimos perceber onde eles estão. Somente conseguiremos perceber quando eles começarem a “chifrar” as ovelhas (vers 21). E não é justamente o que acontece nos dias de hoje?. Os bodes somente aparecem em meio as ovelhas do rebanho do Senhor quando, eles se mostram através das chifradas ferindo as ovelhas. Além de tudo a palavra continua a dizer que, não são apenas as chifradas, mas também o comportamento deles em relação ao pasto e a fonte de água onde as ovelhas se alimentam.

Os bodes pisavam o pasto, e a água onde as ovelhas, comiam e bebiam, é como se nos dias de hoje nós ouvissemos uma frase muito conhecida por muitos “Vou quebrar as pernas do fulano, vou sujar a água dele, só para ver como ele vai fazer”!. Cuidado! O Senhor também está de olho neste tipo de comportamento! É o próprio Senhor que diz julgar ovelha por ovelha, indo em socorro das ovelhas, evitando que sejam atiradas as pilhagens. (Ezequiel 34,18-22).


Você deve estar se perguntando, onde estão as chuvas de bençãos?.

O Senhor então promete levantar Davi como único pastor do rebanho. Vejamos um pouquinho sobre quem era este pastor.

Samuel enviado por Deus a cassa de Jessé de Belém, para ungir Davi como novo Rei de Israel, foi surpreendido pelos irmãos de Davi quando começaram, um por um a entrar na casa em que habitavam a pedido do próprio Samuel. Ele precisava conhecer a cada um deles até que o Senhor apontasse quem seria o “Ungido”. Ao entrar o primeiro chamado Eliab, Samuel pensou que seria ele quem receberia a unção para se tornar rei, porém o Senhor disse a Samuel: “Não te deixes impressionar pelo seu belo aspecto, nem pela sua alta estatura, porque eu o rejeitei. O que o homem vê não é o que importa: o homem vê a face, mas o Senhor olha o coração”. (1 Samuel 16,7)

Samuel havia conhecido todos,  menos o que o Senhor havia designado para ser Rei de Israel. Samuel ordena para que o busquem, pois estava “Pastoreando as Ovelhas”. A palavra diz que Davi era de mui formosa aparência, louro, com belos olhos. (1 Samuel 16,12)

Foi este homem que o Senhor designou para ser único “Pastor de seu rebanho”. Sabemos que Jesus é o descendente de Davi (Mt 1,1-17), isto prova que o Senhor Jesus é o verdadeiro pastor, aquele que entregou a própria vida por suas ovelhas (João 10,11). O Senhor confiou seu rebanho para ser pastoreado por homens, que foram designados pelo prórpio Deus para cuidar de cada uma de suas ovelhas (João 21,17).

As ovelhas deste texto somos nós, governadas por pastores humanos, mais incessantemente conduzidas, e alimentadas pelo próprio Senhor como diz o parágrafo 754 do Catecismo da Igreja Católica.

Amado a Palavra diz que o Senhor concluirá um tratado de “Paz”, impedindo que as feras continuem a atacar as suas ovelhas, permitindo que elas possam habitar o deserto, e dormir nos bosques, lembrando que o deserto é repleto de feras, e animais selvagens (Marcos 1,12). A promessa diz que o deserto, e as imediações serão transformados em “Bençãos”. (Ezequiel 34,26).

Amado o Senhor tem uma chuva chegando para você no momento oportuno!. E serão “Chuvas de Benção”. O Senhor prometeu enviar uma chuva no momento oportuno, mas note, primeiro Ele nos fala sobre uma chuva, e, em seguida revela que seriam “Chuvas”. A primeira chuva vem para iniciar um “Período de chuvas, e chuvas de bençãos”, que transformarão as árvores, para que produzam muitos frutos, os bosques para que sejam verdejantes. (Ezequiel 34,26)

Então o Senhor irá romper as cadeias do jugo, livrando as ovelhas da mãos dos tiranos, revelando a eles que somente ELE é o Senhor.

Mas o que entendemos por jugo?. 

Jugo é uma cangalha de madeira que era colocada sobre os ombros de dois animais, para que pudessem carregar algo pesado dividindo o peso ente eles. Mas pelo que podemos entender do texto, é que as ovelhas estavam presas ao jugo. 



O prórprio Jesus nos fala sobre o jugo dizendo:Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu peso é leve. (Mateus 11,28-30).




Após todas essas revelações, ainda uma mais importante a impactar o meu e o seu coração! Eu e você somos as ovelhas do rebanho do Senhor e, Ele mesmo é quem nos apascenta.

Amados, precisamos nos apoderar desta palavra, mesmo que hoje eu você estejamos vivenciando qualquer uma destas realidades, precisamos ter a certeza revelada na palavra onde diz: Tal como a chuva e a neve caem do céu e para lá não volvem sem ter regado a terra, sem a ter fecundado, e feito germinar as plantas, sem dar o grão a semear e o pão a comer, assim acontece à palavra que minha boca profere: não volta sem ter produzido seu efeito, sem ter executado minha vontade e cumprido sua missão.(Isaias 55,10-11).



As chuvas começam a acontecer agora através da Poderosa Palavra de Deus, que desce do céu, e para lá não voltam sem antes terem passado pelo solo do meu e do seu coração, produzindo o devido “Efeito”.

Carlinhos

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

O Vaso nas mãos do Oleiro

Postado em Atualizado em

Jeremias 18, 1-6;  

1. Foi dirigida a Jeremias a palavra do Senhor nestes termos:
2. Vai e desce à casa do oleiro, e ali te farei ouvir minha palavra.
3. Desci, então, à casa do oleiro, e o encontrei ocupado a trabalhar no torno.
4. Quando o vaso que estava a modelar não lhe saía bem, como sói acontecer nos trabalhos de cerâmica, punha-se a trabalhar em outro à sua maneira.
5. Foi esta, então, a linguagem do Senhor: Casa de Israel, não poderei fazer de vós o que faz esse oleiro? – oráculo do Senhor.
6. O que é a argila em suas mãos, assim sois vós nas minhas, Casa de Israel.

Amados, gostaria de iniciar falando sobre Jeremias, ele que foi um homem escolhido e ungido como profeta do Onipotente e Eterno Deus, que experimentava o poder sobrenatural em sua vida, que ouvia a voz do Senhor constantemente a falar, a direcionar, a impulsionar e a inflamar sua alma. Homem que não se contentava com orações vazias, e com uma vida sem intimidade com o Senhor. A Poderosa Palavra de Deus nos revela, que, não somente sobre a vida de Jeremias, mas também sobre a vida de Isaias, Ezequiel, Elias, Paulo, Pedro e de todos os outros grandes profetas e eleitos que o Senhor levantou, consagrou e ungiu, pesaram grandes momentos de sofrimentos, de tribulações, e de provações, porém esses homens não se conformavam com o superficial, não se conformavam se não estivessem mergulhados no sobrenatural de Deus, mesmo estando debaixo do açoite, ou presos dentro de uma cela (Atos dos Apóstolos 16, 23.24;), ou em uma cisterna (Jeremias 38,6;).

Senhor não somente a mim, mas a todos os que decidirem ler esta pregação, que tenhamos a firme decisão de ser inflamados, a pagar o preço da unção, debaixo dos açoites que recebemos na alma, debaixo das humilhações que recebemos em nossos corações, como Jeremias, Isaias, Elias, Ezequiel, Pedro e Paulo.    

Amados eu e você precisamos viver como Jeremias, fomos escolhidos como ele para ser profetas em nome do Senhor, não por mérito nosso, mas por vontade do próprio Deus, que nos chamou desde o ventre de nossa mãe (Isaias 49,1;). Sabemos que encontraremos muitas pessoas que não querem, ou não sentem o desejo de responder com a mesma intensidade ao chamado do Senhor, porém não podemos permitir que isso intervenha em nossa vida espiritual, em nossa fé no Senhor, e no chamado que Ele mesmo nos fez. Precisamos arder de desejo em viver o sobrenatural de Deus sobre as nossas vidas, sabemos que ouviremos, nossos irmãos dizer que, não podemos nos apegar a isso, que basta buscar as coisas naturais, que se contemplam com olhos normais. Em verdade isso realmente deve acontecer, devemos contemplar as realidades simples de nossa vida e transformá-las em motivos de adoração ao Único e Verdadeiro Deus, que criou as coisas visíveis e invisíveis, podemos contemplar uma flor com seu perfume e suas pétalas e Adorar ao Senhor que a criou e que lhe sustenta a existência.

Amados precisamos contemplar o natural, e, arder de desejo pelo sobrenatural. Estar na presença de Deus e contemplar a sua Face, tocar em suas vestes, ouvir a sua Voz, ser abençoado e direcionado por Ele, experimentar e presenciar os milagres do Senhor sobre nossa vida e sobre a vida das pessoas que estão a nossa volta (1 Coríntios 2, 13-16;).

Jeremias estás preparado??? Jeremias a terra vai tremer!!! Jeremias se prepare porque vou falar ao teu coração, e mais vou extasiar você com uma visão sobrenatural,  estás preparado??? Estou meu Senhor a quem eu amo!!! Oh Glória a Deus!!! Amado imagino o coração de Jeremias a bater descompassado, sua alma incendiada, sua alma em fogo, sua alma em chamas!!! Jeremias estás pronto??? Sim Senhor!!! Então desce a casa do oleiro, e experimentarás o sobrenatural sobre sua vida hoje!!! Jeremias se dirige a casa do oleiro e ao chegar, o contempla ocupado trabalhando no torno, moldando um vaso, e em êxtase, Jeremias percebe que quando um vaso não lhe saia bem, o oleiro colocava-se a trabalhar em um outro a sua maneira.

Amados imagino Jeremias contemplando essa visão, e a Voz do Senhor com poder, a inflamar o coração deste profeta. Jeremias disse o Senhor: Assim como essa argila é formada recebendo um molde, uma forma, nas mãos deste oleiro, não posso EU também com minhas Mãos moldar a cada um dos meus eleitos da casa de Israel?. Imagino o quanto Jeremias era abençoado naquele momento com esta maravilhosa visão.

Amados vamos juntos levantar vôo nas asas do Espírito Santo, para entendermos o que o Senhor revelou a Jeremias e hoje, deseja revelar a mim e a você. Imaginemos juntos, o oleiro, que com todo carinho ao iniciar a criação de um novo vaso, recolhe com suas mãos a argila, a coloca sobre o torno, e cuidadosamente começa a movimentar e a moldar, a argila, e maravilhosamente faz nascer de algo sem forma, um lindo e formoso vaso. Não sou oleiro, mas imagino que durante o processo de formação do vaso, devem surgir alguns defeitos, algumas impurezas entre meio ao barro, que necessitam ser retiradas, para que ele se torne perfeito e seja apreciado aos olhos de quem o criou, e de quem o receberá. E sobretudo a Poderosa Palavra de Deus, nos revela que, não havendo êxito em sua obra, o oleiro, mesmo após algumas tentativas, colocava-se a trabalhar em outro a sua maneira, dando início a uma nova obra.

Era justamente a obra que o Senhor desejava realizar no coração de Jeremias e de todo o povo de Israel. O Senhor havia criado o homem do barro da terra e soprado sobre ele o sopro da vida (Gênesis 2, 7;) para ser vaso de honra, e Obra de suas mãos. Porém por vontade própria, o homem comete o pecado desobedecendo ao mandamento do Senhor,  perdendo a forma perfeita em que o criador o havia formado, na sua criação.

Como um sábio oleiro, o Senhor precisava moldar os corações dos eleitos segundo seu coração, para que voltassem novamente a forma de um vaso de honra, como uma obra perfeita de suas mãos. Amados somos diferentes de um monte de argila, que, não tem vida, que não tem vontade própria, totalmente entregue nas mãos de quem a toca.

O pecado faz com que o vaso das nossas almas fiquem deformados, e cheios de trincas. Imagine um vaso trincado, em que foram plantadas as mais belas flores, elas foram cultivadas e adubadas, para que ganhassem vida, mas como o vaso se encontrava trincado, toda a água e toda a seiva que seria fonte de vida e sustento para as flores escapavam, vazando pelo trinco, fazendo morrer as flores.
Amado esse vaso trincado sou eu e você, e hoje o Senhor deseja ardentemente que, nós por vontade própria nos voltemos para ELE, permitindo que suas mãos carinhosas, venha moldar-nos, e fazer de nós vasos novos, restaurados, livre de trincas, livre de impurezas, preenchidos pela Água Viva do Espírito Santo que é fonte de vida e de sustento para nossa alma, e que transforma-nos, de vasos de barro em vasos de honra, (2 Coríntios 3,7;), com as mais belas flores da santidade perfumando o jardim do Coração do Senhor, como nos diz um grande homem de Deus chamado Paulo, que viveu essa experiência na alma, e por isso, pregava sobre o assunto com autoridade.

Amados, assim como Jeremias, precisamos desejar ardentemente a maturidade e o conhecimento da vontade do Senhor. Muitas vezes, e na maioria das vezes, nós clamamos ao Senhor em nossas orações, para que Ele  faça dos nossos corações “Mansos e Humildes” como o Coração Dele, e de fato o Senhor deseja que o nosso coração seja semelhante ao Dele, porém quando Ele, inicia o processo para moldar o nosso coração, o nosso caráter, o nosso ser, e nos transformar, para que sejamos semelhantes a Ele, nós sem nenhum esforço em tentar recordar o que clamamos em oração, e que realmente é necessário para nossa salvação, nos revoltamos com o Senhor e com as pessoas, impedindo que o Poderoso Oleiro de nossas almas realize a Obra que transformaria o vaso de barro em vaso de honra.

Quando vierem as humilhações, as perseguições, as calúnias, as tribulações e as provações, lembre-se que o Maior de todos os Oleiros, está a realizar a maior de todas as Obras, transformando o vaso de barro trincado, e sem vida, em um vaso de honra, perfeito e repleto das mais belas flores de santidade e de vida, e o levará a um caminho, que transformará, perfumando, e ressuscitando a vida de outras almas pelos jardins por onde passarem ou forem plantadas.
Carlinhos

Tropa de Elite do Senhor

Postado em Atualizado em


II Timóteo capítulo 2 versículos 1-13;
1. Tu, portanto, meu filho, procura progredir na graça de Jesus Cristo.
2. O que de mim ouviste em presença de muitas testemunhas, confia-o a homens fiéis que, por sua vez, sejam capazes de instruir a outros.
3. Suporta comigo os trabalhos, como bom soldado de Jesus Cristo.
4. Nenhum soldado pode implicar-se em negócios da vida civil, se quer agradar ao que o alistou.
5. Nenhum atleta será coroado, se não tiver lutado segundo as regras.
6. É preciso que o lavrador trabalhe antes com afinco, se quer boa colheita.
7. Entende bem o que eu quero dizer. O Senhor há de dar-te inteligência em tudo.
8. Lembra-te de Jesus Cristo, saído da estirpe de Davi e ressuscitado dos mortos, segundo o meu Evangelho.
9. pelo qual estou sofrendo até as cadeias como um malfeitor. Mas a palavra de Deus, esta não se deixa acorrentar.
10. Pelo que tudo suporto por amor dos escolhidos, para que também eles consigam a salvação em Jesus Cristo, com a glória eterna.
11. Eis uma verdade absolutamente certa: Se morrermos com ele, com ele viveremos.
12. Se soubermos perseverar, com ele reinaremos.
13. Se, porém, o renegarmos, ele nos renegará. Se formos infiéis… ele continua fiel, e não pode desdizer-se.

Amados, imagino a unção que consumia o coração de Timóteo ao ler a carta do Apóstolo Paulo, pregador e testemunho vivo através de quem o próprio Timóteo experimentou o amor impactante de Jesus de Nazaré.
Aquele coração jamais seria o mesmo, o Apóstolo São Paulo a quem Timóteo conhecia bem, escreve com a determinação de causar uma revolução na vida de seu discípulo, e como uma bomba explode o coração do soldado com um efeito devastador, não de destruição, mas de avivamento, e de renovo.

O chamado sobre a vida de Timóteo, era o mesmo que ecoa aos nossos corações agora!!!. Tu, portanto, meu filho, procura progredir na graça de Jesus Cristo, não procure o progresso com as forças humanas, aprende de mim, o que aprendi do próprio Senhor, quando ouvi claramente sua voz a me dizer “Minha graça te basta”.

E o que de mim ouvistes em presença de muitas testemunhas, não guarde apenas com você, prega, ensina a homens eleitos e fiéis ao chamado do Senhor para pregarem também a outros, a fim de que a graça da Salvação seja propagada e todos sejam salvos.

Imagino os olhos de Timóteo, quando seu coração contemplava estas palavras, e a voz do Senhor que continuava a ecoar através do Apóstolo, que profeticamente afirmava, Filho, fomos chamados para a batalha, será preciso que você suporte comigo os trabalhos e as consequências que virão pelos que não aceitam, nosso testemunho, e nossa pregação. Mas tenha convicção, hoje sofremos, somos crucificados como foi nosso mestre, mas como Ele ressuscitou e vive eternamente, assim também nós com Ele reinaremos.

Timóteo o soldado abatido estava a sentir seu coração arder como brasa, quando a unção que movia o coração de São Paulo, começa também a consumir sua alma, ao ouvir o Apóstolo comparar, a realidade dos eleitos do Senhor, chamados a viver e testemunhar a verdade, se deparando com as grandes batalhas temporais e principalmente, espirituais, pelas quais passarão todos aqueles que se declaram inimigos do mundo e amigos de Deus.

Amados imagino São Paulo, o experiente soldado do exército do Senhor, quando compara nossa realidade, com a realidade de um campo de batalha, o soldado, em meio a guerra contra o exército inimigo, encontra e convive com enormes desafios, sente a presença do perigo, precisa ser disciplinado, para algumas vezes recuar, e esperar o momento certo para o ataque, e que em momento algum depois de alistado pode retornar para as obrigações da vida civil.

A mesma coisa acontece com nossa vida espiritual, e aqui sinto meu coração ardendo em brasa, e serei ousado em lhe dizer, meu amado, um soldado ferido não é um soldado abatido, talvez você tenha vacilado, em meio a batalha, e o inimigo acabou atacando sem encontrar resistência, tentando  acertar você em cheio, tentou ceifar a sua vida, sua fé, talvez seduzindo você a ponto de leva-lo a esquecer de seu alistamento, e do chamado para vida de santidade, e induzindo-o a voltar para a vida velha. O senhor vem a você através desta palavra para curar seus ferimentos, e para levantar o soldado abatido e ferido, e mais, Jesus, além de colocar você em posição de batalha, lhe concede armas sobrenaturais poderosíssimas, para que você vença a batalha contra satanás e seu império de trevas.

Amados, imagino São Paulo escrevendo, e perguntando, Timóteo, seu coração está começando a ser reavivado???. Então segura, porque o Senhor quer você em chamas!!!. Filho, você precisa ser como o atleta, que treina disciplinadamente, para que na corrida em disputa do troféu, consiga chegar em primeiro lugar, consiga chegar como vencedor e alcançar a coroa da vitória, e mais, todo atleta luta contra o tempo, para alcançar a vitória.

Amados na corrida em busca da santidade para alcançaremos o prêmio da coroa incorruptível da vitória que o Senhor Justo Juiz nos dará. Jesus hoje por misericórdia deseja que você alcance disciplina e determinação para sair vitorioso desta corrida.

Timóteo seu coração entendeu tudo o que o Senhor tem reservado para você???. Então me deixe continuar!!!. Filho você precisa ser como um lavrador, que lança a semente na terra, e espera a chuva para fecundar o solo, e aguarda com fé, para que a semente germine, e com a chuva a árvore, crie raízes, cresça e produza muitos frutos. Amado é o Senhor acertando como flecha o seu coração, como acertou, o coração de Timóteo, através de este homem com alma de fogo chamado Paulo. A poderosa palavra do Senhor hoje acerta seu coração como uma flecha acerta o alvo. Permita que o Senhor lance a semente, deixe a Água Viva do Santo Espírito fecundar o solo árido do seu coração, fazendo, brotar com raízes profundas, uma frondosa árvore que produzirá maravilhosos frutos.

Entende bem o que eu quero dizer. O Senhor te dará inteligência em tudo. Amados São Paulo coloca fogo no coração de Timóteo, e continua com voz de profeta a dizer: Lembra de Jesus, descendente da linhagem real aqui na terra, e agora que ressuscitou, o Nosso Pai o tornou Rei dos reis e seu reino não terá fim, e tem mais Timóteo, precisamos afirmar esta verdade para muitos que não acreditam em ressurreição, mesmo que isto nos leve para prisão. Precisamos pregar o Evangelho, com convicção, porque podem nos acorrentar, mas a Poderosa Palavra do nosso Deus, ninguém acorrenta!!! Mesmo no cárcere vou pregar para os prisioneiros, para os carcereiros, vou pregar dentro da cela, fora da cela, vou pregar para que todos saibam, que foi para que sejamos verdadeiramente livres que o Senhor Jesus nos libertou. E preciso que você faça a mesma coisa, pregue a Palavra de ressurreição, de unção, de vitória, e de avivamento.
Timóteo incendeia todos os lugares por onde você passar com a pregação da Palavra, e com o testemunho. Persevere e lute com todas as tuas forças, porque eis uma verdade absolutamente certa: Se morremos com ele, com ele viveremos, aqui e por toda a eternidade, se perseverarmos com o Senhor, com Ele reinaremos, se o renegarmos, ele nos renegará, e se formos infiéis… ele permanece fiel, porque os dons do Senhor são irrevogáveis, Ele nos chamou, e se em meio as nossas fraquezas, vacilarmos ele permanecerá fiel e nos sustentará!!!

A você que chegou até aqui, saiba, que você é um soldado da Tropa de Elite, a tropa dos eleitos do Senhor, e lembre-se que diferentemente de um exército normal, onde fazem parte os melhores soldados, os soldados mais fortes, mais inteligentes, na Tropa de Elite do Senhor, fazem parte os mais fracos, os menos inteligentes, pois a nossa força, não pode depender de nossas mãos, e de nossa inteligência, mas das Mãos do Poderoso Deus, que combate a nossa frente. Com o mundo um braço de carne, comigo e com você o nosso Poderoso Deus. (II Crônicas 32,8;)

Carlinhos

A mulher encurvada

Postado em Atualizado em

Evangelho Lucas 13,10-17;
10. Estava Jesus ensinando na sinagoga em um sábado.
11. Havia ali uma mulher que, havia dezoito anos, era possessa de um espírito que a detinha doente: andava curvada e não podia absolutamente erguer-se.
12. Ao vê-la, Jesus a chamou e disse-lhe: Estás livre da tua doença.
13. Impôs-lhe as mãos e no mesmo instante ela se endireitou, glorificando a Deus.
14. Mas o chefe da sinagoga, indignado de ver que Jesus curava no sábado, disse ao povo: São seis os dias em que se deve trabalhar; vinde, pois, nestes dias para vos curar, mas não em dia de sábado.
15. Hipócritas!, disse-lhes o Senhor. Não desamarra cada um de vós no sábado o seu boi ou o seu jumento da manjedoura, para os levar a beber?
16. Esta filha de Abraão, que Satanás paralisava há dezoito anos, não devia ser livre desta prisão, em dia de sábado?
17. Ao proferir estas palavras, todos os seus adversários se encheram de confusão, ao passo que todo o povo, à vista de todos os milagres que ele realizava, se entusiasmava.

Amados, imaginamos Jesus pregando na sinagoga, e entre meio ao povo se encontra uma mulher possessa de um espírito que a detinha a dezoito anos, não sabemos se ela passou na frente de Jesus, ou se ela chegou a sinagoga, e permaneceu quase que sem ser notada entre  todos que estavam naquele lugar. Sabemos que os homens e as mulheres que padeciam de alguma enfermidade era considerado como alguém a quem Deus havia abandonado e esquecido, alguém amaldiçoado, devido aos seus pecados.

Amados imagino aquela mulher, que era considerada como amaldiçoada, passando perto da sinagoga onde Jesus estava pregando, e ao ouvir os comentários, de que o sábio Filho do carpinteiro José, aquele que havia realizado milagres entre multidões, estava pregando e ensinando naquele lugar. O coração daquela mulher ardia como uma vela que queima, e ela sem pensar em outra coisa, dirige-se a aquela sinagoga.

Jesus então chama a mulher, e lhe diz: “Estás livre da tua doença” em seguida lhe impõe as mãos, e no mesmo instante ela se endireita, e GLORIFICA A DEUS. O especialista em realizar obras impossíveis, chama uma mulher filha de Abraão que a dezoito anos estava sob o domínio de um “espírito” e andava sem poder olhar para o alto, sem poder levantar os olhos para o céu, e aqui podemos entender quando Jesus a chama como filha de Abraão, se refere a ela como alguém que fazia parte do povo escolhido por Deus, e ainda mais, Abraão é o pai da Fé, a quem o Senhor firmou a promessa da multiplicação da descendência dos escolhidos, numerosa como as estrelas do céu, e como os grãos de areia da beira do mar.

Amados, essa mulher fazia parte dos eleitos do Senhor,  e mesmo assim estava sob o domínio de um espírito que a fazia ficar encurvada, mas que ao ser “chamada” pelo Senhor, ouve sua voz e crê poderosamente em sua Palavra, e no mesmo instante é liberta e glorifica a Deus, ao contemplar este momento, somos chamados a realidade de muitas situações semelhantes, e nos deparamos com a ação de Jesus, que não prolonga a oração com muitas palavras, mas com autoridade diz “Estás livre da tua doença”, e em seguida lhe impõe as mãos. Meus amados, esta realidade nos leva a entender que não é pela força e quantidade de palavras, que veremos pessoas libertas e curadas através de nossa oração, mas será através da misericórdia do Senhor que vê nossa fé firme que não vacila, que enxerga em o desejo de viver uma vida de santidade e de luta contra as trevas e contra o pecado, e acima de tudo o desejo de viver caridade na essência, então veremos almas libertas pela força de nossas orações.

O coração da mulher é consumido pelo Amor de Jesus, e fico a imaginar a troca de olhares, porque agora aquela mulher havia recuperado, não só a postura física, mas também a postura da alma, ela havia encontrado o Único e Verdadeiro Senhor, que havia lhe devolvido a dignidade, ela havia experimentado a misericórdia, de Jesus que prega e ensina, mas que também ama e liberta.

O chefe da sinagoga que estava presente se revolta, por se tratar de uma cura em dia de sábado, e diz a todos: “vinde curar-vos nos dias destinados ao trabalho, mas não em dia de sábado”. Jesus, o Oceano de misericórdia em pessoa, olha para todos e revela, aos corações, algo que os deixaria totalmente sem ação.

O sábado era considerado como o dia do descanso, o Senhor nosso Deus e Pai, ao criar todas as coisas em seis dias, descansou de suas obras no sétimo dia. Jesus ressuscita no primeiro  dia da semana, o domingo, que se torna para nós, o dia em que celebramos o início de uma nova criação.

Vocês desamarram os bois e os jumentos, que são como que escravos a vosso serviço, e os levam a beber e a se alimentarem em dia de sábado, e não são capazes de ao menos sentirem compaixão desta filha de Deus, que está amarrada por satanás que a faz andar encurvada, observam a Lei, mas não se deixam mover por algo muito maior que a Lei, “O AMOR”.

Você é escolhido do Senhor, e tenha certeza em seu coração, que assim como o Senhor Jesus, chamou aquela mulher, hoje ele te chama, não como alguém que olha para você com olhar de acusação, de desprezo e de crítica, mas com olhar de insondável misericórdia, e te liberta de todo e qualquer espírito que possa estar oprimindo você, a ponto de fazer com que você permaneça encurvada, encurvado. O Senhor quer você livre, olhando e buscando as coisa do alto onde Ele está sentado a direita de Deus Pai.

Carlinhos.

O paralítico

Postado em Atualizado em


Evangelho João 5,1-9;  

1. Depois disso, houve uma festa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém.
2. Há em Jerusalém, junto à porta das Ovelhas, um tanque, chamado em hebraico Betesda, que tem cinco pórticos.
3. Nestes pórticos jazia um grande número de enfermos, de cegos, de coxos e de paralíticos, que esperavam o movimento da água.
4. [Pois de tempos em tempos um anjo do Senhor descia ao tanque e a água se punha em movimento. E o primeiro que entrasse no tanque, depois da agitação da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse.]
5. Estava ali um homem enfermo havia trinta e oito anos.
6. Vendo-o deitado e sabendo que já havia muito tempo que estava enfermo, perguntou-lhe Jesus: Queres ficar curado?
7. O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho ninguém que me ponha no tanque, quando a água é agitada; enquanto vou, já outro desceu antes de mim.
8. Ordenou-lhe Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda.
9. No mesmo instante, aquele homem ficou curado, tomou o seu leito e foi andando. Ora, aquele dia era sábado.

Amados, Jesus sobe a Jerusalém, e, enquanto os “observadores da Lei” estavam em festa , os prediletos do Senhor se encontravam a beira de um tanque a espera de um milagre. 
O tanque de Betesda traduzido do hebraico para nossa língua “Casa da Misericórdia” que ficava ao lado da porta das ovelhas, e diga-se, que esta porta era conhecida assim porque por ela passavam as ovelhas que eram oferecidas em sacrifício no templo, era o local onde se encontravam os prediletos de Jesus, os enfermos, cegos, coxos e paralíticos, e entre meio a todos, se encontrava um homem que a trinta e oito anos, “estava literalmente no chão” deitado em uma maca, a espera do agito das águas que o Anjo do Senhor causava quando visitava aquele lugar.

Amados imagino Jesus entrando naquele lugar, ao invés da porta por onde passavam as ovelhas para o sacrifício,o paralítico contempla a verdadeira e única porta  por onde passam as ovelhas, não para a morte, mas para a “VIDA” Jesus de Nazaré Ele é esta porta!!!
Enquanto alguns se preocupam em fazer festa, o EU SOU faz festa libertando os enfermos, cegos, coxos e paralíticos.

Quarenta anos o povo escolhido andou pelo deserto, e todos morreram sem entrar na Terra Prometida, trinta e oito anos, um homem perto da morte, perto do sacrifício, e quem vem em socorro daquele homem???, Não apenas um tanque com uma água parada, mas o OCEANO DE MISERICÓRDIA em pessoa, de onde jorra a água viva por toda a eternidade, não havia anjo para agitar as águas do tanque, agora era o CRIADOR dos anjos agitando as águas da história daquele homem.

Acostumado com aquele lugar, com as pessoas que constantemente buscavam no agito das águas a resposta e a cura para seus anseios e enfermidades estava aquele paralítico. Um belo dia aparece o autor da liberdade, que nos quer livres, que nos atrai para caminhar em pé com nossos próprios pés, e chama aquele paralítico a tomar a maior de suas decisões.
Jesus, o próprio Oceano de Misericórdia, lança um desafio ao homem, e lhe pergunta: “Queres ficar curado?”. Mas que pergunta o Senhor faz aquele homem que a trinta e oito anos estava jogado ao chão em uma maca!!!. O paralítico, e paralítico mesmo!!! parece  querer continuar na maca e responde: “Senhor não tenho quem me coloque nas águas”.


Trinta e oito anos, e a unica resposta que saia dos lábios daquele homem “Senhor quando a água é agitada outro já desceu antes de mim”. Jesus olha dentro do coração daquele homem e ordena!!! “Levanta!!!”. Levantar eu Senhor???. Sim você levanta, toma teu leito e anda!!!.
Amados imagino o olhar de um pelo outro, aquele paralítico contemplou o sobrenatural, ele entendeu, que aquele homem que estava a sua frente era diferente, que seu olhar, não era de desprezo e muito menos de condenação, como o olhar dos outros homens que olhavam um homem enfermo,  e saiam a dizendo “Este homem é amaldiçoado por conta de seus pecados”.

Jesus poderia ter levantado o homem, mas lança o desafio que o levaria a revolucionar a sua vida, o desafio de se levantar do comodismo, e que o levaria a dar o primeiro passo de muitos, e isto o Senhor não faz por nós. 

O paralítico aceita o desafio, ouve a voz de Jesus a dizer em seu coração!!! “Filho, não fostes criado para viver no chão, para viver mendigando amor, fostes criado para caminhar e viver em pé!!!. Tome a decisão, disse o homem de olhar misterioso, EU posso todas as coisas, mas como Senhor, respeito sua liberdade. Eu vim para que todos tenham vida, e vida em plenitude, e hoje quero que você experimente a Vida Nova em Mim!!!

O paralítico ouve, obedece e experimenta o poder da PALAVRA do Senhor e, se levanta, fico imaginando, o coração daquele ex-paralítico, devia parecer uma fogueira, incendiada pelas labaredas do AMOR de Deus. Ele não sabia de chorava de alegria. se dava gargalhadas, se pulava no colo do Senhor, se saia correndo, o texto não revela, mas de uma coisa eu posso ter certeza, ele levantou e encontrou todos os motivos para permanecer em pé.

Acredito que propositadamente Jesus, lhe mandou carregar a maca, que seria naquele dia de sábado, o maior de todos os motivos para para chamar a atenção de todos, inclusive dos “observadores da Lei”, sobre o que Jesus havia realizado na vida de um ex-paralítico.

Jesus pelo poder de sua Palavra nos ordena hoje, Levanta, toma teu leito “aquilo que tem te paralisado, e ande”, e testemunhe através de sua decisão a vista de todos que você encontrou o Oceano de Misericórdia no Coração Sagrado Dele, e que ao olhar dentro dos teus olhos lhe trouxe a certeza de uma vida em plenitude e de uma liberdade que te fará verdadeiramente livre!!!. 

Carlinhos.